Concreto Celular Autoclavado

Recomendações

Espessuras

As tabelas do item 6.1 do Manual Técnico sugerem as espessuras mínimas para as paredes. Deve-se obserar o mínimo de 12,5 cm para as paredes externas, sendo 15 cm a espessura mais indicada.

ESPESSURA

Juntas de assentamento

Devem ser preenchidas e Ter espessura variando de 10 a 15 mm. Caso opte-se pelo não preenchimento das juntas verticais, deve-se observar as prescrições do item 6.2 do Manual Técnico.

ESPESSURA

Juntas de trabalho

Têm como função limitar as dimensões do painel de alvenaria, a fim de que não ocorram elevadas concentrações de tensões em função das deformações intrínsecas ao mesmo, da estrutura e das fundações. Deverão ser previstas sempre que o comprimento do painel exceder 6,0 m, devendo Ter espessura de 10 a 12 mm (vide item 6.3 do Manual Técnico).

Vinculação das alvenarias aos pilares

Deve ser executada com fio de aço liso, na forma de “U”, de diâmetro 4.2 ou 5,0 mm, fixado ao pilar por meio de adesivo tipo epóxi (“COMPOUND” ou “SIKADUR”), posicionados nas juntas ímpares a partir da 3ª (sendo a primeira a da marcação). Vide item 6.4 do Manual Técnico).

União entre as paredes

As paredes deverão ser unidas, preferencialmente, por juntas em amarração. Todas as juntas verticais entre os blocos que se interceptam e os blocos contíguos devem ser preenchidos. Os blocos que compõe a interseção deverão Ter comprimentos comprimentos no mínimo igual a 1/2 bloco ou 30 cm.

Aberturas

As vergas e contra-vergas, moldadas “in loco”com emprego ou não de blocos de Concreto Celular Autoclavado, tipo canaleta, devem atender ao quadro abaixo. Para os casos comuns de aberturas, deve-se dispor duas barras de aço CA50, 6,3 mm, no fundo ce canaleta e a seguir proceder a concretagem.

Aberturas
Aberturas

Embutimento de instalações

O embutimento de instalações cujos diâmetros sejam pequenos (menor que 1/3 da espessura dos blocos), o corte da alvenaria poderá ser realizado com rasgador manual, elétrico ou com serra com disco para corte de materiais pétreos. Os rasgos devem ser preenchidos com argamassa forte (1:3 ou 1: 4) de cimento e areia. As tubulações devem ser fixadas previamente com grampos de arame galvanizado.

No caso de tubulações de grande diâmetro e não se adotando o uso de “shafts”, a alvenaria deve ser interrompida, tratando-se esta região como uma junta amplamente solicitada. O arremate dessas regiões deve ser executado através de envelopamento das tubulações de prumada com tela tipo “DEPLOYÉE” ou de arame galavanizado e ou preenchimento do vão com cacos de bloco e argamassa. No revestimento deverá ser inserida uma tela metálica galvanizada, tipo pinteiro, malha 1/2″, fio 24, trespassando 20 cm para cada lado da abertura.

Observação

Quando houver comprovação de quebra acima de 3% no ato da entrega sobre a quantidade especificada na nota fiscal, a CESA se responsabilizará pela reposição do material danificado que exceder esse percentual, mediante anotação no comprovante da entrega e desde que o transporte tenha sido realizado sob responsabilidade desta empresa.

Observação

WhatsApp chat